sexta-feira, 1 de junho de 2012

Blog do Ismael: lá também se boicota...

Quem já foi boicotado sem razão em comentários realizados em blogs por aí sabe a experiência desagradável que é. Infelizmente, passei por isso de novo, e estou aqui na tarefa inglória de relatar o caso.

Esquecidos, talvez, de que a liberdade de expressão é garantida inclusive constitucionalmente neste país (vide artigos 5o e 220da Constituição Federal de 1988), certos indivíduos por aí, imersos que estão em um poderio imaginário, procuram fazer valer suas sanhas ditatoriais a qualquer custo. É o caso do Sr. Ismael Gobbo e da Sra. Gislaine Yokomizo, responsáveis pelo Blog do Ismael.

Em 23 de abril do corrente ano foi publicada uma entrevista interessante e instrutiva no referido blog com o suposto (ressalva de 22.06.2012) médium psicopictógrafo Adriano Calsone (vide aqui). Porém, entre outras coisas, Adriano diz ali, em trecho de resposta à 8a. questão ("Cite-nos os principais médiuns de pintura mediúnica brasileiros e estrangeiros nas variadas épocas"):

(...) Francisco Peixoto Lins (1905-1966), o nosso querido médium de efeitos físicos “Peixotinho”. O espírito Tongo foi aquele que, comumente, desenhava por seu intermédio. Nesses trabalhos, frente à uma mediunidade puramente mecânica, a precisão que o espírito desenhista exigia do médium era tamanha, no sentido de retratar as entidades com a maior semelhança possível. Muitas pessoas que acompanharam os trabalhos mediúnicos de Peixotinho acabaram, desse modo, conhecendo os seus próprios guias espirituais, pelos retratos que eram feitos nas reuniões. (...)

E esta sua colocação não foi muito acertada, razão pela qual às 14:34 de anteontem (30.05.2012) disponibilizamos para publicação o seguinte comentário no post referido:


Muito interessante e informativa a entrevista. Mas o entrevistado confundiu-se ao dizer que Peixotinho foi também médium psicopictógrafo e que, através de uma mediunidade puramente mecânica, o espírito Tongo desenhava por seu intermédio. Este espírito, que vivera no Japão e fora consumado artista, realizava as pinturas *materializado*, ou seja, o fenômeno em foco é o da chamada "materialização", e Peixotinho atuou como médium de efeitos físicos, o que sempre fora. O caso talvez seja único no gênero: o espírito deixou registrado em pinturas sua permanência enquanto materializado.


Como às 19:21 do mesmo dia recebi por e-mail o informativo "Notícias do Movimento Espírita" do Sr. Ismael Gobbo (o que indica que ele esteve conectado à sua conta de e-mails) --- e meu comentário ainda não havia sido publicado ---, às 20:19 enviei-lhe uma mensagem perguntando-lhe a razão disso, recebendo como resposta, às 20:27, que ele não sabia me dizer: sua colega Gislaine Pascoal Yokomizo é que seria a webmaster do blog, e ele iria perguntar a ela o que acontecera.

Pois bem. Para minha surpresa, às 16:12 de ontem (31.05.2012), recebo uma cópia de uma mensagem de Ismael para Gislaine em que ele dizia: "Estou remetendo o comentário para o entrevistado Adriano Calson pedindo-lhe responder ao questionamento formulado pelo leitor José Edmar". Nota: fui verificar, e meu comentário ainda não estava publicado!

Por esta razão, às 17:38 do mesmo dia enviei o seguinte e-mail ao Sr. Ismael Gobbo, com cópia para a Sra. Gislaine Pascoal:

Ok, faça isso, Sr. Ismael. Antes, porém, PUBLIQUE meu comentário. Não há nada nele que o condicione ao posicionamento do entrevistado frente à questão para que seja publicado. Não sejam como muitos blogueiros espíritas por aí que, por puro atavismo psíquico, acostumados que foram em vidas pregressas à prática do boicote e da censura indébitos, continuam com estes infelizes hábitos mesmo nestes tempos de Internet.

E devia ter dito mais!... Observem que não fiz qualquer questionamento em meu comentário a ser publicado no blog. Fiz uma AFIRMAÇÃO. E posso prová-la! (Pelo menos bibliograficamente.) Segue... (Os grifos são meus.)

Entre os espíritos que se MATERIALIZAVAM no "André Luís" pela mediunidade de Peixotinho, havia um que fora pintor extraordinário no Celeste Império Japonês. Viveu na Corte e era consumado artista, especialmente no gênero de aquarelas, das quais deixou notáveis pinturas naquele Centro, mas a cuja confecção não me fora dada a ventura de assistir. Vi os quadros originais no "André Luís".
Chamava-se TONGO esse espírito e era mesmo na figura de um japonês que se MATERIALIZAVA para realizar os trabalhos.
("Materializações Luminosas", R. A. Ranieri, FEESP, 5a. ed., Fev/1995, pág. 87)

Mais? Vamos lá, então...

(...) No Rio, sem que eu tocasse no assunto, o Peixotinho me deu a notícia:
--- Sabe que o TONGO não se MATERIALIZARÁ mais?
--- Por que? perguntei-lhe.
--- Diz a Scheilla que está se preparando para reencarnar...
(Ibid., pág. 100)

(...) 3. Tríplice MATERIALIZAÇÃO, sendo uma delas (Scheilla) luminosa e duas outras diáfanas.
4. O espírito TONGO, QUE PRESERVAVA OS TRAÇOS DE SUA ENCARNAÇÃO JAPONESA, oferece a um militar presente aos trabalhos um retrato a óleo de uma sua filha desencarnada. (...)
("Peixotinho - Materialização do Amor", Humberto Vasconcelos, Casa Editora O Nazareno Ltda., 3a. ed., 2011, pág. 230)

Pois bem. Como às 20:10 do mesmo dia (recapitulando: ontem, 31.05.2012) recebi um novo "Notícias do Movimento Espírita" de Ismael Gobbo, o que indica que ele esteve em contato com sua conta de e-mails APÓS minha última mensagem (e que, portanto, em tese, está ciente dela), e como neste exato instante meu comentário AINDA NÃO FOI PUBLICADO, sinto constatar que estamos diante de uma dupla (Sr. Gobbo e Sra. Yokomizo) que simplesmente alia desinformação a tendências ditatoriais. A coisa não podia mesmo ser mais a rigor. Trata-se, infelizmente, de uma notícia do "Movimento Espírita" muito velha, e no melhor estilo...

P.S.: Por intuição, já sabedor do que são capazes certas pessoas quando defrontadas com suas atitudes menos nobres, resolvi verificar se a Sra. Gislaine Yokomizo (com ou sem consentimento do Sr. Ismael Gobbo) não havia apagado um comentário que teci em 26.11.2011 em outro post do mesmo blog (aqui). E qual não foi o meu espanto ao constatar que isto de fato aconteceu! (Para se ter acesso ao post como ele era antes de toda esta história, ou seja, com o comentário publicado, vejam esta versão aqui, obtida do cache do Google e, portanto, temporária --- daqui a uns tempos será revertida simplesmente na versão atual, que não exibe meu comentário.) Em resumo: além de desinformados e ditadores, estamos diante de gente que, por puro orgulho, é capaz de atitudes vingativas as mais rasteiras... Eu não sou muito fã de "O Livros dos Espíritos", não. Mas acho que os mentores da obra foram muito sensatos em dizerem, ali, que o orgulho, juntamente com o egoísmo, é o maior obstáculo ao progresso humano. De fato!...

(Nota de 16.06.2012, às 11:11 -- Às 6:37 do dia 4 recebi uma mensagem do Sr. Ismael Gobbo em que ele dizia que estaria publicando meu comentário, bem como a resposta de Adriano Calsone. Aproveitei, então, para perguntar-lhe, em mensagem enviada às 13:44 do mesmo dia, por que ele resolvera sumir com o comentário que realizei em outro post, citado no texto acima e no ar por mais de 6 meses. Até o momento, o referido senhor não teve a dignidade de responder-me. Às 16:16 do mesmo dia 4 meu comentário sobre a entrevista com Calsone foi finalmente liberado, e às 16:24 o comentário sobre a entrevista com a Sra. Neyde Schneider voltou ao ar, sob a forma de uma transcrição ipsis litteris assinada anonimamente. Às 19:16 do dia 5 foi publicado um comentário de Calsone no post que exibe sua entrevista, e acabo de tecer outro comentário ali. Estou a contar com a boa vontade do Sr. Ismael Gobbo para que ele seja publicado.)